Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Em Porto Seguro, taxistas revoltados com o transporte clandestino, resolvem agir por conta própria

A vida dos taxistas de Porto Seguro, cidade do extremo sul baiano, não está fácil. O transporte clandestino tem atuado pela cidade e causado prejuízos à categoria.

 

As denúncias sobre a ilegalidade no município não param de chegar à redação do Ei, Táxi. Só que, agora, a temperatura aumentou e a categoria resolveu tomar atitudes mais drásticas.

 

Nos últimos dias, vários taxistas partiram para o embate, literalmente. Resolveram agir por conta própria e bloquearam carros que faziam transporte pirata, impediram que turistas utilizassem os serviços dos ilegais e, por fim, atearam fogo em pneus na BR 367 que liga a cidade de Porto Seguro à Santa Cruz Cabrália. Veja nos vídeos recebidos pelo WhatsApp.

 

 

 

 

Para os taxistas os entes públicos fiscalizadores, prefeitura, Polícia Militar e Agerba – Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia, precisam combater o clandestino.

 

“Nós não aguentamos mais essa situação, os clandestinos fazem o querem na cidade e ninguém toma providência. Porto virou uma terra sem lei e se a prefeitura não acordar pra esse problema logo poderemos ter uma tragédia aqui”, desabafa um taxista que preferiu não se identificar.

 

Em resposta ao Ei, Táxi, Eriosvaldo Renovato Dias, delegado aposentado da Polícia Federal, há oito meses à frente da Secretaria de Trânsito e Serviços Públicos, reconheceu que o problema é sério e precisa ser resolvido. “Os taxistas têm razão em pedir providências, todavia a secretaria tem se esforçado para coibir esse transporte ilegal. O que não podemos é tentar resolver as coisas com os ânimos acirrados e fora da lei”, explicou.

 

“A população reclama do serviço de transporte coletivo, talvez isso tenha dado margem a existência desse transporte irregular, mas entendo que não se pode resolver um problema com outro”, salientou Dias. Para o secretário, o problema do transporte oferecido em carros particulares vem de longas datas e não é algo simples de ser resolvido, é necessário que haja um debate entre todos os envolvidos, a fim de que se encontre a melhor solução. Ele garantiu que a prefeita Cláudia Oliveira (PSD) está empenhada em resolver essa situação, que tanto aflige os taxistas.

 

Esses conflitos evidenciam o grau de insatisfação dos taxistas não só em Porto Seguro como em várias cidades brasileiras. O transporte ilegal de passageiros se transformou numa praga; atuam indiferentes aos poderes públicos que não conseguem combater eficazmente a ilegalidade e dar uma resposta satisfatória à sociedade.

 

O que a categoria deve evitar é partir para o embate físico, tentar atuar como polícia e, jamais, criar situações de estresses ou constrangimentos para os passageiros. Além disso, reter a fluidez do trânsito, definitivamente, não é uma estratégia adequada para se chamar à atenção. Os taxistas só trarão para si a revolta da população que se vê prejudicada com essas manifestações.

(Visitas totais 49)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais