Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Cotae: desafios e descontentamento com a gestão do serviço público de táxi em Salvador

Cotae_Foto Bruno Concha_Secom_Pms
É comum as pessoas se sentarem no chão, enquanto aguardam o atendimento - Foto: Bruno Concha/Secom/PMS

A Coordenação de Táxi e Transportes Especiais de Salvador (Cotae) tem estado sob intenso escrutínio, com taxistas e usuários expressando crescente insatisfação com a qualidade dos serviços oferecidos. As queixas recorrentes levantam questões cruciais sobre a situação atual da Cotae e seu papel na prestação de serviços públicos:

  1. Descaso ou Má Gestão?

– Os taxistas e usuários questionam se a situação precária da Cotae é resultado de negligência por parte da prefeitura ou sinaliza uma má gestão. As deficiências nas operações têm impacto direto na vida dos cidadãos que dependem desses serviços.

  1. Privatização como Solução?

– Diante dos problemas persistentes, surge a pergunta: seria a privatização da Cotae uma solução para garantir serviços eficientes e atendimento adequado ao cidadão?

Reclamações que Refletem Desafios Cotidianos

– Atendimento Demorado:

– Os usuários enfrentam longos tempos de espera, agravados pela falta de estrutura adequada.

– Condições Inadequadas de Espera:

– A ausência de uma sala de espera adequada, com falta de cadeiras e condições insalubres, tem sido alvo de críticas.

– Problemas para Grupos Prioritários:

– A falta de acomodações adequadas para idosos e pessoas em condições de prioridade é uma questão grave.

– Instalações Precárias:

– Banheiros sujos, falta de funcionários e a escassez de assentos são reclamações recorrentes.

– Atendimento com Má Vontade:

– Relatos de servidores que parecem desinteressados e até casos de tratamento inadequado geram desconforto.

– Processos Morosos e Erros Recorrentes:

– Processos que levam semanas, retrabalho constante e erros de atendimento têm sido fonte de frustração.

– Falta de Digitalização e Dependência de Documentos Físicos:

– A ausência de digitalização e a dependência de documentos físicos mostram uma possível lacuna na modernização do órgão.

– Taxas e Pagamentos Adicionais:

– A imposição de taxas em praticamente todos os serviços torna o processo oneroso para os usuários.

Ambiente de Descontentamento e Temor de Represálias

Taxistas, que preferem manter o anonimato, expressam que se sentem humilhados ao depender dos serviços da Cotae. A sensação de solicitar favores, em vez de receber um serviço eficiente, contrasta com o papel que os servidores públicos deveriam desempenhar. O receio de represálias ilustra um ambiente onde a expressão de descontentamento é encarada com apreensão, muito diferente do que se espera de democracia.

Questionamento e Espaço para Resposta

Diante desses desafios, surge a questão central: é o descaso que levou a Cotae a esse estado ou é a falência do serviço público? Seria a privatização a solução? Deixamos espaço para que o secretário de mobilidade, Fabrizzio Muller, responda a essas inquietações, oferecendo uma perspectiva sobre as medidas que a prefeitura planeja para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos pela Cotae.

(Visitas totais 1.706)

Compartilhe

11 respostas

  1. Boa tarde a todos sem esquecer os pontos de táxi que se encontram clandestino parado frequentemente ou cheio de ambulantes no ponto de táxi como exemplo o ponto do pau miúdo na frente da maternidade fica uma venda de churrasquinho lá que enche de cadeiras estação Pirajá a criatura bota um churrasquinho debaixo da placa de táxi e os clandestino tomam conta estação Águas Claras foi agredido lá por mototaxista clandestinos deveríamos ter ponto de táxi dentro de todas as estações

  2. Boa tarde.
    Observo que o excelente trabalho do Eitaxi expondo as dificuldades do dia a dia dos taxistas da cidade do Salvador não deveria ficar apenas no por aqui.
    A COTAE e a SEMOB tem que ser responsabilizadas por sua gestão.
    As evidências devem ser agrupadas e encaminhadas para o ministério público e divulgadas nos órgãos de comunicação.
    Infelizmente o taxista e manipulado e os “espertalhões” que se “beneficiam” seja lá de que fôrma, se aproveitam para tirar vantagem e manter a classe reprimida.
    Lamentável!

  3. Boa!!! Tbm pra se observar a situação lastimável do aeroporto onde os clandestinos são quem mandam, logo no desembarque fica um monte deles com placa com aviso: Van livre, passeios turísticos, nomes de hotéis TDS tem o conhecimento. Mas nada feito chega o turista e ver aquilo como uma situação normal já que está tão explícito. Até quando isso?????

  4. Boa tarde a todos !!!
    Esquecemos de falar sobre os funcionários que lá, estão trabalhando para tentar amenizar a situação,e são mal tratados e pressionados pela atual coordenação. Até quando o secretário de mobilidade,vai permitir isso ?????

  5. Tratamento péssimo. Ninguém sabe informar nada, quando ligamos somos mal atendidos, pedimos alguma informação e ninguém sabe informar nada. Muitas vezes ligamos ninguém atende. Péssimo péssimo atendimento, funcionários despreparados para atendimento ao público e muitos mal educados.

    1. A GETAX ANTIGA FUNCIONAVA MUITO BEM COM FUNCIONARIOS QUALIFICADOS QUE TRATAVA O TAXISTA MUITO BEM E COM DIGNIDADE. TIRARAM AQUELES FUNCIONÁRIOS ANTIGOS COLOCARAM ESSE PESSOAL NOVO QUE TRATA NOS TAXISTAS MAL E COM GROSSERIA. A ADMINISTRACAO PUBLICA TEM QUE REVER ISSO.

  6. Somos uma categoria legalizada,mas o individualismo, está nos tornando invisíveis, não apoiamos quem de fato luta por nossos,já ouvi várias vezes, que enquanto lutavamos, estavam ganhando dinheiro,e hj. Não agravando a todos, precisamos como já foi dito,que precisamos de respeito junto aos prepostos da SEMOB/cotae,que por sinal, alguns tbem tem táxi e nos tratam com o maior desprezo,convertam o que pagamos,em melhorias para nosso atendimento.

  7. Eu como taxista de Salvador há quese 35 anos não vejo nesta Cotae funcionando disposto a ajudar” Parece que estamos pedindo favor sabendo eles que são os táxista que paga o comprimento do salário dele o chamado funcionários públicos com nossa taxas e multa quando entro no órgão da impressão que estou entrando na penitenciária lemos de Brito que só estão ali pra cumprir horário, e receber seus salários, agora trabalho que bom nada, ficam o dia todos jogando conversa fora.

    1. Boa tarde a todos, os colegas da COTAE, e funcionário público como todo . Gostaria de fazer uma pequena ressalva para o pastor: Jailton Casaes. O senhor pastor Jailton Casaes, como outro qualquer, não pagam salário de funcionário público nenhum, até pq pastor Jailton Casaes, nós pagamos os nossos próprios salários com trabalho e não nos confundam com políticos. Se o senhor, tem certeza que pagam mais impostos do que, todos nós funcionários público da COTAE? Site alguns…

    2. Realmente precisam qualificar os funcionários , muitas informações passadas errada cada um fala uma coisa , falta conforto pró cidadão não tem um cadeira pra sentar e esperar olha q o atendimento de algo q parece ser rápido mesmo com o agendamento demora uma hora ou mas e um total desrespeito com o cidadão q paga a taxa somos perseguidos se o fiscal for com sua cara não olha um arranhão no retrovisor mas se achar q vc olhou pra ele diferente condena seu carro .

      1. Boa noite, além de tudo que foi dito acima, faltou falar sobre as taxas cobradas, principalmente a transferência que gastamos em torno de R$4.000,00 e o tempo que perdemos devido a burocracia e a falta de sencibilidade com os taxistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais