Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Categoria analisa viabilidade do reajuste anual e do uso da bandeira 2 em dezembro, em Salvador

AGT e AMT realizam consulta à categoria para avalizar ou não o reajuste

Por Helton Carlucho

Salvador (BA): No mês dezembro, taxistas de Salvador poderão utilizar a bandeira 2 em todas as corridas independentemente do dia e horário.  Para o mês de janeiro está previsto o reajuste anual da tarifa, que não sofre alterações desde 2016. No entanto, categoria ainda analisa se é viável utilizar os benefícios neste momento de crise.

Para o taxista Joaquim Araújo (A-4306), as cobranças podem afastar ainda mais o passageiro. “O movimento já está fraco, nós perdemos uma boa gama de clientes por conta da entrada dos aplicativos. A bandeira 2 e o reajuste só fazem piorar a nossa situação”, declara.

Já Robson Barros (A-6170) diz que não abre mão da bandeira 2: “Acho válido usar. Não é justo chegar em dezembro, todo mundo com seu 13°, e a gente não”. Com relação ao reajuste, o profissional diz ser contra.

Líderes da categoria avaliam a situação com cautela. Para o porta-voz da Comissão dos Taxistas da Bahia, João Adorno, a bandeira 2 deve ser opcional. Em relação ao reajuste, ele também acredita que pode trazer prejuízos. “A divulgação nos veículos de comunicação poderá afastar os clientes”, declara.

O presidente da Cooperativa Associativa de Assistência dos Taxistas (Coastaxi), Gilberto Silva, também diz ser a favor da bandeira 2. “É um direito constituído legalmente”. Mas concorda que utilizá-lo é uma decisão de cada motorista. Sobre o reajuste, ele diz que “é inviável aumentar o preço, porque os aplicativos continuarão mais baratos”. Apesar da opinião, Gilberto alerta que o taxista terá que “assumir as consequências do aumento do combustível, das taxas e da manutenção do veículo”. 

O reajuste anual da tarifa é previsto pelo Regulamento Operacional do Serviço de Táxi (Setax). Em seu Artigo 57, a lei determina que os valores praticados sejam fixados com base em “estudos econômicos específicos, que considerem, dentre outros fatores, a depreciação e a manutenção dos veículos, os custos operacionais, o lucro compatível com o investimento realizado e variáveis de risco do negócio”.

A utilização da bandeira 2 em dezembro é estabelecida através de decreto do Poder Executivo.

Consulta à categoria – A associação Geral dos Taxistas (AGT) e a Associação Metropolitana de Taxistas (AMT) estão realizando uma consulta pública para saber a opinião da classe sobre o reajuste.

Desde o dia 20 de novembro, a AGT tem disponibilizado uma planilha nos pontos de táxi, onde o profissional devidamente credenciado confirmará se é a favor ou contra. A AMT realiza a consulta de forma online. “Os taxistas recebem um link, através do WhatsApp, onde podem votar de qualquer lugar, basta ter internet. Isso garantirá a participação de todos”, explicou a entidade através de nota.

Segundo o presidente da AGT, Denis Paim, só após a consulta a entidade se posicionará oficialmente sobre o assunto. “Vamos ponto a ponto. O motorista poderá dar sua opinião. […] Já tem três anos que não temos reajuste e isso é uma perda muito grande. Já aumentou pneu, já aumentou o carro e o gás”, diz. Sobre a bandeira 2, ele diz que a categoria não pode abrir mão do benefício oficialmente, mas que a associação concorda com a cobrança de forma facultativa.

(Visitas totais 75)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais