Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Vale a pena utilizar a bandeira 2 em dezembro, em momento de crise?

A partir do dia primeiro de dezembro, até 31/12, taxistas de Salvador estão autorizados a cobrar bandeira 2 em qualquer horário do dia, prerrogativa estabelecida através do decreto municipal nº 17.004, de 2006, e considerada o 13º salário da categoria.

 

Mas será que nesse momento de crise, aumentar o preço para o consumidor é uma boa idéia? A equipe do Ei, Táxi ouviu taxistas e um profissional da área financeira para saber qual o melhor caminho.

 

A Coordenadoria de Táxi e Transportes Especiais (Cotae) esclarece que é facultado ao taxista o uso ou não da bandeira 2 neste período e não existe nenhum tipo de sansão a quem transportar o passageiro utilizando a bandeira 1.

 

Para o taxista Osnir Muniz, que está na praça há 17 anos, em tempo de dificuldades o que vale é o Bom senso: “se o passageiro vai fazer uma corrida mais longa, a gente pode fazer uma promoção e utilizar a bandeira 1 para o cliente ficar satisfeito. Acho que negociar é a melhor opção para todo mundo”.

 

Paulo Cesar, taxista há quatro anos, concorda com Osnir. “Em momento de crise, é difícil para o motorista e para o passageiro, mas a bandeira 2 no mês de dezembro sempre existiu e tem que continuar, até por que é um mês bom para todos por causa do 13º. Acho que a gente pode utilizar o desconto, que seria bom para o taxista e para o passageiro”.

 

Já José Anselmo, taxista há 32 anos, não abre mão da bandeira 2 “Esse aumento vem para amenizar o preço do combustível, o álcool está R$ 2,84, se você tira a bandeira 2 e passar a rodar na bandeira 1, você perde.”

 

O Consultor Financeiro, Edval Landulfo, também aposta no bom senso: “A crise econômica vem desempregando muita gente e afetando diversos setores, forçando a população a economizar para não se endividar ainda mais. Alguns taxistas informaram que houve uma redução de quase 35% na procura por seus serviços, que no atual momento é “TAXADO” como supérfluo. Além disso, com o uso de aplicativos para smartphones que oferecem serviços de voucher de descontos, os clientes estão dando preferência aos profissionais que aderiram ao sistema para o pagamento das “corridas”, reduzindo o lucro dos taxistas. Diante do momento atual o que fazer para não perder clientes? Como todos estão fazendo os seus devidos ajustes financeiros para não passar apertos, seria prudente a categoria avaliar cada corrida ou, quem sabe, permanecer com o mesmo critério das bandeiras no mês que seria de faturamento extra. Melhor tentar garantir o habitual fluxo de passageiros, talvez sem ganhos extras, do que ficar sonhando com o seu dinheiro que está cada vez mais curto. Façam promoções e divulguem as novidades. Afinal, em tempo de crise estamos todos no mesmo barco, ou táxi, se assim preferirem.

(Visitas totais 56)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais