Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Taxista assaltado há mais de um mês, em Salvador, luta para retomar o trabalho com Campanha Solidária

Denis Paim com o taxista Carlos Raimundo - Foto_Divulgação
O presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), Denis Paim, lançou uma campanha solidária para ajudar o colega - Foto: Divulgação

O taxista Carlos Raimundo dos Santos, de Salvador, foi assaltado na madrugada do último dia 22 de março e teve seu veículo, uma Chevrolet Spin, ano 2022, de placa RPQ 3A44 e alvará A-6739, levado pelos criminosos. Desde então, o profissional de 38 anos, com 16 anos de experiência como taxista auxiliar, enfrenta dificuldades para manter seus compromissos financeiros e sustentar sua família.

Carlos costumava rodar nos bairros de São Rafael, Itapuã e Rio Vermelho. Sem poder trabalhar há 39 dias, ele precisa lidar com os desafios de pagar as 36 parcelas pendentes do veículo e suprir as necessidades de sua esposa e dois filhos.

táxi de Salvador A-6739, tomado de assalto
Até o momento o veículo não foi recuperado – Foto: Divulgação

Preocupado com a situação de Carlos, o presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), Denis Paim, lançou uma campanha solidária para ajudar o colega a superar este momento difícil. Paim destaca a importância de apoiar Carlos, não apenas entre os taxistas, mas também entre familiares, amigos e a comunidade em geral.

A Polícia Civil encerrou a investigação do caso, alegando o tempo decorrido desde o assalto. No entanto, o presidente da AGT critica a falta de esforço para localizar o veículo e cobrar ações mais incisivas da Secretaria de Segurança Pública, especialmente considerando que o carro já foi visto envolvido em outros assaltos.

A campanha solidária para ajudar Carlos Raimundo conta com duas opções para contribuição. Os interessados podem fazer doações por meio de pix para a chave 71 99180-8934, em nome de Maria Lúcia, no banco Nubank. Outra forma de ajudar é oferecendo um alvará e táxi para que ele possa voltar a trabalhar como condutor auxiliar.

A solidariedade da comunidade pode fazer a diferença na vida de Carlos Raimundo e sua família, permitindo que ele supere este momento desafiador e retome suas atividades com dignidade e tranquilidade.

(Visitas totais 227)

Compartilhe

2 respostas

  1. Taxista precisam ter uma proteção veicular ou até um seguro contra roubos, sei que a categoria tem atravessado dificuldades, todavia uma proteção veicular nestes momentos ajudaria e muito, ou até mesmo um rastreador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais