Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Situação precária na Cotae reflete descaso com taxistas em Salvador

Taxistas sentados no chão no atendimento da Cotae - Foto_Divulgação
A situação é tão precária que muitas pessoas são obrigadas a esperar atendimento sentadas no chão - Foto: Divulgação

A Coordenação de Táxi e Transportes Especiais (Cotae) de Salvador tem sido alvo de críticas devido às condições insalubres e precárias do seu atendimento, evidenciando um descaso com os taxistas da cidade. A denúncia foi feita pelo presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), Denis Paim, que relatou diversas situações lamentáveis que os profissionais enfrentam ao buscar atendimento no órgão.

Estrutura Deficiente e Condições Insalubres

A falta de estrutura adequada na Cotae tem se tornado um problema recorrente. De acordo com Denis Paim, a situação é tão precária que muitas pessoas são obrigadas a esperar atendimento sentadas no chão. Além disso, os banheiros são unisex e apresentam condições insalubres, sem divisões adequadas para homens e mulheres.

“O mesmo banheiro para homem e mulher. Banheiro sujo, sem água, sem papel higiênico, sem sabão para lavar as mãos. A porta não fecha, não tem fechadura na porta, não tem trinco. É uma vergonha!”, desabafou Paim.

Falta de Higiene e Descaso

A denúncia escancara a má gestão do órgão, que demonstra uma evidente falta de preocupação com a higiene e o bem-estar dos profissionais do transporte. A ausência de itens básicos de higiene, como água, papel higiênico e sabão, é frequente, criando uma situação vergonhosa para a prefeitura de Salvador. Chega a ser insalubre.

Impacto na Comunidade

A situação na Cotae é especialmente desafiadora para idosos e mulheres, que enfrentam condições inadequadas de atendimento. “Quando se tem um órgão público que não consegue ter um atendimento satisfatório por muito tempo, é chegada a hora de se pensar em terceirizar o atendimento. O que não se pode é continuar do jeito que está, gastando dinheiro do contribuinte sem entregar o mínimo esperado,” argumentou Paim.

Fila de taxistas no atendimento da Cotae - Foto_Divulgação
Desorganização no atendimento da Cotae – Foto: Divulgação

Possíveis Soluções

Diante deste cenário, a AGT sugere que a prefeitura de Salvador considere a terceirização do atendimento na Cotae, buscando garantir um serviço de melhor qualidade e mais eficiente para os taxistas. Essa mudança poderia assegurar condições dignas de trabalho e atendimento, refletindo um uso mais responsável dos recursos públicos.

A denúncia da AGT destaca um problema crônico na Cotae, que exige uma ação imediata por parte das autoridades municipais. A precariedade do atendimento não apenas afeta diretamente os taxistas, mas também revela uma gestão inadequada dos recursos e uma falta de compromisso com a qualidade dos serviços públicos. É essencial que medidas sejam tomadas para corrigir essa situação, garantindo um ambiente seguro e higiênico para todos os profissionais que dependem do órgão.

(Visitas totais 1.177)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais