Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Mobilização dos servidores da Transalvador suspende atendimento na Cotae e prejudica taxistas

Denis Paim esteve presente na Cotae durante a paralisação da Transalvador - Foto_Divulgação
Denis Paim, presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), esteve presente na Cotae durante a paralisação - Foto: Divulgação

A mobilização dos servidores públicos da Transalvador, que acontece na manhã desta quinta-feira (13), resultou na suspensão provisória do atendimento na Coordenação de Táxi e Transportes Especiais (Cotae). A ação, que visa cobrar reajustes salariais e melhores condições de trabalho, impactou diretamente taxistas e outras categorias que dependem dos serviços do órgão para resolver pendências do dia a dia.

Denis Paim, presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), esteve presente na Cotae durante a paralisação e relatou a situação enfrentada pelos taxistas. “Agora pela manhã, mais uma vez, o taxista fica prejudicado com o fechamento do órgão. Taxistas que vieram aqui não tiveram o seu atendimento. Eu sou a favor dos trabalhadores se mobilizarem, mas não pode se mobilizar e prejudicar uma categoria. Eu acho que a Transalvador deveria arrumar um outro espaço para que não feche a Cotae e prejudique os taxistas”, disse Paim.

A paralisação gerou atrasos na transferência de alvarás, emissão de crachás e na regularização de veículos, deixando muitos taxistas sem poder realizar suas atividades diárias. “A gente fica com transferência atrasada, crachás sem poder fazer, colegas que estão trocando o carro, que vêm pra cá e não conseguem. Voltou a ter essas manifestações aqui, isso atrapalha totalmente a vida da categoria”, lamentou Paim.

Paim também cobrou uma posição da Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob) sobre o prejuízo causado aos taxistas pela suspensão do atendimento. “O secretário [Fabrizzio Muller] precisa se posicionar, dialogar com os servidores e pedir que essas manifestações não fechem o órgão”, afirmou.

Ainda não há previsão de quanto tempo a mobilização dos servidores da Transalvador vai durar, mas a suspensão do atendimento na Cotae continua causando transtornos aos taxistas e outros profissionais que dependem dos serviços do órgão para desempenhar suas funções.

(Visitas totais 741)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais