Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

Alô Táxi volta a ser alvo de reclamação de atraso no pagamento de corridas do Prefeitura Vai de Táxi

Por Helton Carlucho

Salvador (Ba): Mais um taxista que presta serviços ao Programa Prefeitura Vai de Táxi, através da Alô Táxi, diz ter problemas com atrasos nos pagamentos.

Dessa vez, as reclamações partem de Cosme Reis (A-2093), que explica que a companhia não tem cumprido a promessa de fazer os repasses na semana seguinte à corrida. “Estou prestando um bom serviço para essa empresa, a qual me filiei e honrosamente cumpri com as chamadas. […] Mas, infelizmente, não estão honrando com esse compromisso como combinado”, lamenta.

O taxista diz que chegou a ficar cerca de dois meses sem receber e só após diversas tentativas de contato, recentemente, teve a dívida paga.

Para Cosme, os atrasos inviabilizam o trabalho no programa, já que os profissionais precisam arcar com a estrutura necessária para atender às viagens. “São corridas que às vezes são longas e você precisa sustentar o combustível do carro; se há um problema você tem que arcar. Se estivesse recebendo regularmente, isso seria um problema meu, mas se você não tem o pagamento dos seus valores, como vai poder atender à empresa?”, questiona.

Devido às dificuldades, ele tem deixado de fazer corridas pelo programa e só pretende voltar quando a Alô Táxi passar a efetuar os pagamentos com a regularidade combinada.

A Alô Táxi, que transporta servidores da Prefeitura Municipal de Salvador através do programa desde 2018, já foi alvo desse mesmo tipo de reclamação. Nos meses de maio e julho deste ano, os taxistas Edson Andrade (A-0116 – Lauro de Freitas) e Gustavo Macedo (A-0499) procuraram a nossa redação para relatar as dificuldades.

A reportagem do Ei, Táxi entrou em contato com a Alô Táxi. Alexandre Santos, diretor da empresa, negou que haja atraso nos pagamentos. “A Prefeitura demora em média 45 dias para nos pagar. […] O que nós combinamos, a fim de agilizar e beneficiar o taxista, foi adiantar os valores, ou seja, a gente antecipa os valores das corridas”, explica.

Ainda segundo Alexandre, alguns problemas podem acontecer por erros nos dados do taxista, mas são casos isolados. “A gente paga semanalmente a todos os associados. E o associado que não receber deve procurar a rádio, que vamos explicar a ele o que aconteceu. […] A gente não pode estar julgando o serviço por um atendimento”, conclui.

(Visitas totais 300)

Compartilhe

Respostas de 2

  1. bom dia, trabalhei na Transpataxi do rj e nesse período de trabalho achei muito fraco o serviço de vcs, o presidente Cláudio em uma reunião fala que tem que fazer o que ele quer se não está fora do projeto, corridas boas do entra que é da panela dele , não é assim que trata pessoas que levam o dinheiro pra empresa falta de ética ele cobra muita ética, Acho que ele não sabe o que é ética tem que estudar muito, por isso que está perdendo á Reduc por falta de instrução..deveria fazer uma visita ao Rio de Janeiro para instruir mais o Sr Cláudio e sua cúpula…desde já agradeço pelo a aportunidade de falar e tem que tomar providências…..fui desrespeitado três vezes e resolvi sair

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais