Mais resultados

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors
post

A autoestima no transtorno bipolar – Por Conrado Matos

O transtorno bipolar não é considerado mais um transtorno psicótico e sim, um conflito afetivo. No passado, este distúrbio de humor era chamado de psicose maníaco depressiva. Na época de Sigmund Freud, ele dava o nome de histeria, ou seja, as psiconeuroses.

Classifico o transtorno bipolar como uma depressão neurótica. O indivíduo com bipolaridade oscila na frequência do humor. Ora eufórico, exageradamente alegre e com elevado nível de potencialização. O distúrbio de humor apresenta um sentimento afetivo de “malmequer” ou de “bem-me-quer”. Em alguns casos, na relação conjugal pode ocorrer disfunção marital, um conflito no contexto afetivo, de desprezo pelo parceiro(a).

Mas onde quero chegar? Eu vou focar aqui falando do comportamento e nível de autoestima de um bipolar. Como o indivíduo com bipolaridade apresenta um comportamento de elevada potencialização, ansiedade e inquietude nas atividades físicas e mentais, o mesmo confunde a maneira de agir como autoestima elevada, mas que na realidade pode estar havendo um desgaste na autoestima, perda de energia e de amor-próprio.

O indivíduo com transtorno afetivo bipolar geralmente é acelerado e em muitos casos quer passar por cima de tudo. Às vezes, quer se ocupar com tantas coisas que acaba não fazendo bem nenhuma e nem outra. Acaba não concluindo os compromissos com a vida. Envolve-se com tantos cursos e atividades que não terminam. Sai de um compromisso e logo quer abraçar outro, sem conclusão. Isso também pode ocorrer nas relações afetivas, nas relações amorosa e familiar. No mínimo, uma pessoa com transtorno bipolar irá sofrer danos morais e sociais.

Já que a autoestima da personalidade bipolar perde o brilho no executar das coisas e apresenta dificuldade nas relações interpessoais, a mesma sofre um desgaste moral e social. Neste campo de comportamento da autoestima, a pessoa sofre perdas profissionais ou também econômicas, por motivo de se envolver com compromissos maus pensados ou administrados. Outra situação que pode ser vista no comportamento é o caso da exacerbada relação com compras exageradas, podendo contrair dívidas prejudiciais. Existe em muitos casos, a compulsão pela aquisição de objetos, guarda-roupas cheios de roupas, até sem uso. Diversos pares de calçados sem tanta necessidade. Compra simplesmente para preencher suas fortes ansiedades, o seu vazio interior. No estágio da neurose, em alguns casos, pode surgir um comportamento de cleptomania, furtar um objeto, sem se dá conta que agiu inconscientemente. Depois pode surgir um conflito emocional de sentimento de culpa.

Para evitar que uma pessoa com transtorno afetivo bipolar venha sofrer muito desgaste social na sua vida e na vida dos outros é importante buscar por terapia para se valorizar e elevar autoestima de forma saudável. Compreender que sua vida se encontra em prejuízos pessoais, morais, financeiros e interpessoais. Quem tiver passando por este conflito neurótico procure por um acompanhamento psicológico. Não deixe que a perturbação psíquica se torne mais grave.

Conrado Matos - Psicanalista

 

 

 

 

Conrado Matos

Psicanalista, Poeta, Filósofo e Escritor

Instagram: @ConradoMatosPsicanalista

(Visitas totais 406)

Compartilhe

3 respostas

  1. O Transtorno Bipolar acarreta sérios Problemas, para quem Passa!! Afeta a Si e a Família!! Com crises de Ansiedade e muitas vezes chega a Aflição!! Conrado colocou muito bem os Efeitos da Bipolaridade !! O que me vem à cabeça é de uma Pessoa com duas personalidades, o que é Errado!! Com a Mudança de Humor e do Próprio Comportamento em Várias Situações!!! Parabéns, Amigo!! Sempre Brilhante.

    1. Olá Gildete Rocha.
      Eu fico muito grato com suas observações acerca do meu artigo. Gostei do teu comentário. Parabéns por colaborar sempre.

    2. Gostaria de saber se uma pessoa diagnosticada com transtorno bipolar pode apresentar uma fase onde pareça estar em equilíbrio mas não cuida da aparência, e sai na rua sujo, mal vestido, despenteado?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se em nossa Lista de Transmissão

Siga nossas Redes Sociais

Siga nossas Redes Sociais