Um ano novo de esperança

  • Um ano novo de esperança

    Imagem: reprodução de www.pinterest.pt

     

    Por Conrado Matos

     

    Aprendemos com experiências boas e ruins. Todo ano nós não escapamos de vivenciar essas experiências. Elas fazem parte da vida humana. Gostamos, desejamos, somos traídos e nos frustramos. Em toda experiência de vida, o doce e o amargo vão estar nos acompanhando. Depende da circunstância da qual passamos, o que aprendemos com os conflitos e com as coisas boas. Cada um desses caldos da vida, molhos temperados, ruins, azedos e saborosos são os ingredientes, as fórmulas que surgem e se misturam para a gente tentar entendê-las.

     

    O ano de 2017 foi um ano bastante turbulento, não só ao nível de Brasil, mas pelo mundo. Porém, acho que podemos buscar por uma lição o que esse ano nos proporcionou. Onde erramos e onde acertamos. Precisamos de maturidade para avaliar tudo isso e levar como exemplo para o novo ano de 2018 que se inicia. Nada de resmungar tanto. O ideal é buscar fazer e construir objetivos, desenvolver ações para cada vez mais melhorar. Podemos estudar mais, nos dedicarmos a uma profissão e nos qualificarmos. Não adianta ficar na esperança sem lutar, temos que agir para colhermos os frutos que estamos plantando. Toda persistência tem retorno quando acreditamos. Sem fé não venceremos.

     

    Quem não procura batalhar pela vida tende a viver sofrendo da angústia por não ter enfrentado os seus desafios. As pessoas costumam se queixar mais e fazer menos por si mesmas. Parece terem adquirido um hábito pernicioso para todo ano viverem acomodadas. Passa ano e é a mesma morrinha.

     

    Esse seu teclado tem que mudar. Acertar as velas e usar o remo em direção mais certeira. E ainda, não ter medo de errar o caminho da viagem. Nada é fácil na vida. A gente não encontra receita pronta e nem mesa pronta para comer. Você tem que buscar pelo o alimento, preparar, degustar e sentir o quanto você fez pela sua vida. Moleza, diante dos desafios só vai piorar. Falo por experiência própria e pelo o pouco que já fiz. O que a gente faz por nós nunca é muito. Precisamos fazer mais para conquistar um pouco e nunca desistir de continuar lutando. Não existe mágica de crescimento de um dia para o outro e nem método de autoajuda barata para alguém vencer.

     

    Um abraço fraterno aos meus amigos e leitores que me incentivam a cada dia. FELIZ ANO NOVO DE 2018!

     

    foto de conrado

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Conrado Matos

    Psicanalista, Licenciado em Filosofia e Bacharel em Teologia; Pós-graduando em Educação em Gênero e Direitos Humanos.

    psicanalistaconradomatos@gmail.com

    Share on Facebook

    Comments (2)

      • licia
      • 25/02/2018 at 13:47

      Parabéns pelo artigo! É sempre bom o início de um ano, pois renovamos nossas forças para enfrentar novas batalhas! Mas se fizermos sempre do nosso ano novo o dia seguinte rsssss, seria o ideal. Infelizmente muitas pessoas esperam ano novo e ficam no mesmo lugar!

      Reply
      • Bem comentado Licia o seu comentário. Têm pessoas que vivem de braços cruzados todo ano e fica resmungando dizendo que na vida nada presta. Um engano. A vida é amarga quado não a desafiamos. Precisamos lutar diariamente e cada ano. Obrigado por compartilhar sempre que pode com seu comentário. E conheço uma amiga que diz: “Ficar parado cansa”. Abraço!

        Reply

    Deixe um comentrio

    Required fields are marked *